7 de setembro de 2012

Sabedoria ATEA

Generalizações nem sempre são adequadas, mas muitas vezes são divertidas. Obviamente generalizar faz muito mais sentido em uma piada do que em uma matéria de jornal. Já vi muitos ateus reclamarem, muitas vezes com justiça, de cristãos que julgam todos eles de forma inadequada, como imorais ou coisa parecida, e depois me deparei com os mesmos indivíduos acusando todos os cristãos de serem alienados ou pouco inteligentes.

Essa segunda acusação é bastante comum e é a que nos interessa. Eu não ousaria dizer que todos os ateus são arrogantes e que pensam ser mais inteligentes que os cristãos, mas eles existem aos montes, assim como cristãos arrogantes também não são raros. Seja como for, a arrogância, que nada mais é que uma grande imbecilidade, é ainda mais desastrosa quando misturada à completa falta de bom senso; e tal é a arrogância da ATEA e de boa parte de seus seguidores.

A associação faz questão de anunciar o quão estúpido é o cristianismo, e na maior parte das vezes que o faz, age de modo estúpido e infantil. Nessa postagem eu não tentarei falar de algo como a superioridade intelectual cristã, mas mostrarei que não existe algo como a superioridade intelectual da ATEA, apesar de ela estar convencida de que essa coisa realmente existe. Essa será a primeira postagem em que incluirei não só o conteúdo publicado pela associação, mas também um pouco do conteúdo de outros usuários em resposta a essas publicações.

Devo admitir que quase desisti dessa postagem, pois a sensação de que o conteúdo será demasiado infantil ainda me assombra. Alguns questionamentos aos quais farei referência aqui poderiam apenas ter saído de uma mente pré-adolescente [1][2][3][4][5], e o que é realmente assustador é ver adultos tratando essas bobagens com seriedade, como se elas tivessem fundamento. E talvez essa acusação possa ser dirigida a mim, já que estou as levando em conta; mas creio que a distinção esteja bem clara.

Uma das maiores marcas do neo-ateísmo é a sua incapacidade de superar o problema do mal. A ATEA, sendo uma associação neo-ateísta e muito apreciada por neo-ateus não é diferente [6]. Em um chamado Guia passo a passo para o Problema do Mal [7], é possível perceber um equívoco ateísta comum sobre a onipotência, que alguns ateus parecem pensar que significa poder fazer tudo, inclusive o impossível, e isso obviamente não tem o menor sentido. Não é lógico que, se Deus não pode criar um mundo com criaturas moralmente livres onde não exista o mal, Ele deixa de ser onipotente. Se criaturas moralmente livres não podem escolher o mal, onde está a liberdade?

Como explica São Tomás de Aquino, "já que a potência se refere ao possível, quando se diz: Deus tudo pode, o mais correto é entender que pode tudo o que é possível e por isso se diz onipotente" [8]. Mesmo o mal natural não é argumento contra a onipotência, pois não podemos dizer que Deus poderia criar um mundo sem esse tipo de resultado. O problema do mal não passa, portanto, de uma objeção emocional, em vez de ser um argumento lógico válido [9].

Outra objeção parecida, no sentido de que também exige que Deus tome uma atitude, é essa: se Deus existe, por que não se mostra [10]? Imagino que as pessoas que a defendem também não entendem a liberdade que nos foi dada, ou mesmo por que o cristianismo considera a fé uma virtude. Como argumenta Frossard, "o ocultamento de Deus é, sem dúvida, a condição da nossa liberdade de consciência, sem a qual não passaríamos de um brinquedo mecânico desprovido da menor aptidão para o diálogo" [11]. Já ouvi muitos ateus chamando a Deus de ditador e depois reclamarem por Ele estar muito bem escondido. Mas se Deus não se escondesse Nietzsche não seria Nietzsche e o materialismo, tão admirado por outros homens de bigode, não teria confortado tantos corações.

A certeza de Deus confortou o coração de pecadores de fé e a dúvida sobre Deus confortou o coração de muitos outros pecadores: permitiu a esses a certeza de que não cometiam nenhum pecado; permitiu que acreditassem em si mesmos. Chesterton não apreciaria esse fato [12], mas Deus o permitiu. Tentei falar sobre isso de forma breve ao concluir outro texto [13], e prefiro não estender esse tópico no momento. A primeira postagem que escrevi sobre a ATEA [14] acabou bastante extensa, mas nessa, que é a terceira, pretendo ser breve.

Recentemente, com toda a discussão em volta do Bóson de Higgs, a ATEA passou a publicar uma série de postagens que provavelmente representam uma de suas maiores idiotices. Eu sei que isso parece ofensivo, mas são as palavras mais delicadas que eu posso imaginar no momento. Não entendo como diversos ateus poderiam concluir que a confirmação do Bóson de Higgs descartaria a necessidade de Deus ou provaria que ele não existe; mas isso realmente aconteceu - e eu recomendaria sobre isso a leitura de Mundo Quântico e a refutação de Deus [15]. O pior, no entanto, foram comentários posteriores: piadas científicas que não passam de aberrações filosóficas. "Porque é mais fácil detectar uma partícula subatômica do que o criador do universo", lemos em uma publicação da ATEA [16].

Ora, como exatamente poderíamos detectar um ser metafísico, no mesmo sentido que se pode detectar uma partícula? Isso, é claro, só mostra o baixo nível de conhecimento que a associação e seus membros têm sobre o próprio conceito de Deus, ou sobre Filosofia em geral. Não é por acaso que estão sempre levantando a questão "Quem criou Deus?" - que John Lennox chama de "argumento do garoto de ensino médio" [17]. Coisas desse tipo só podem ser superadas por outras muito mais desastrosas, como a afirmação de que foi Isaac Newton quem descobriu que a terra é redonda [18], feita por um dos seguidores da ATEA.

O leitor poderia pensar que algo tão nonsense só viria mesmo dos seguidores da associação, e não dela própria, mas o leitor estaria enganado. A próxima publicação com a qual lidarei é, de fato, a única necessária para descredibilizar completamente a associação. Se a pergunta "Quem criou Deus" é um argumento de ensino médio, eu não sei se seria justo qualificar o próximo como argumento de jardim de infância. A postagem não foi fabricada pela ATEA, mas se a associação faz questão de publicá-la em seu mural, deve no mínimo concordar com as informações ali contidas. Na verdade a maioria das publicações da ATEA parecem fabricadas por terceiros, mas isso em nada diminui sua culpa: talvez desmascare a pretensão de ceticismo, pois um cético não acreditaria em qualquer disparate pelo simples fato de ser um disparate anticristão.

A imagem à qual me refiro, publicada pela ATEA [19], foi fabricada pelo Universo Ateu [20], mas foi na associação que obteve popularidade, chegando a mais de três mil compartilhamentos. Nela lemos: "O que eles não te contam na Igreja", seguido pelas famigeradas comparações entre Jesus e deuses pagãos. Eu arriscaria dizer que tais informações não são contadas na Igreja por serem grandes mentiras que abusam violentamente do bom senso, como, por exemplo, a informação de que Hórus nasceu no dia 25 de dezembro; mas filmes como Zeitgeist certamente merecem mais credibilidade que um sujeito amador que escreve em um blog pouco popular. Com isso não pretendo ser irônico, pois é provavelmente como eu agiria em situação semelhante, mas eu gostaria que a ATEA mostrasse a todos nós o mês de dezembro no calendário egípcio.

Clique para ampliar
De qualquer forma, os paralelos entre os deuses pagãos e Jesus não são o maior absurdo da imagem - a esses paralelos eu apenas sugeriria a leitura de Pagan Parallel "Saviors" Examined [21], que cobre os deuses utilizados na postagem ateísta e é o mais completo que eu conheço. Agora, ao ponto decisivo: a imagem utilizada para o que pretendia ser Dioniso, o deus do vinho e de todos os elementos líquidos da natureza.

A pessoa que montou o quadro comparativo certamente não fazia ideia do que estava aprontando, e não se pode aceitar a confusão como mero acidente. Confundir o deus pagão com um santo cristão é algo muito maior que uma cruel ironia. E é por isso que a sensação de estar ofendendo as crianças do jardim de infância não me abandona. Analisando a imagem ao lado ficará claro que o retrato usado é de um santo cristão. Os retratos dos santos Agostinho, Basílio e Francisco de Assis são alguns exemplos de retratos parecidos, populares especialmente entre os católicos.

Muitos comentários poderiam ser feitos sobre isso, mas acredito que nenhum seja necessário. Mas eu quero ir além e mostrar um pouco mais da incoerência da associação, que há alguns meses publicou uma nota intitulada "10 dicas para ter seu conteúdo aprovado e postado na ATEA" [22]. No oitavo item da nota lemos: "Posts com palavras de baixo calão e críticas sem citar a fonte que as valide serão deletados". Posts ou críticas sem fonte serão deletados?

Eu gostaria de pedir ao leitor que, caso não o tenha feito, visite cada uma das publicações da ATEA linkadas nessa postagem e tente encontrar uma única em que se encontra qualquer fonte citada. Visite as publicações da ATEA e você descobrirá que, segundo esse critério, a maioria delas deverão ser deletadas. Suponho que se ao menos a associação consultasse alguma fonte antes de postar qualquer coisa, não teríamos de rir da hipótese de um santo cristão que tenha nascido antes de Cristo, ou de um deus pagão que carrega uma cruz cristã no peito. E o que é sublime em tudo isso é o fato de as pessoas que promovem esses absurdos acharem que os alienados e ignorantes somos nós.

Se essas são as pessoas intelectualmente superiores, racionais e verdadeiramente céticas, eu prefiro ser chamado de idiota cristão, prefiro que riam de mim e da minha irracionalidade, e que façam piadas sobre todos os ignorantes que creem em Deus. Pois em um mundo em que cristãos antecedem a Cristo e, podemos imaginar, os americanos antecedem a América, nada pode ser estranho demais. E onde houver bom senso estará claro quem são os verdadeiros falsos intelectuais.


Referências:
  1. ATEA - Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos, 26 de abril de 2012. Disponível em facebook.com.
  2. Idem, 19 de abril de 2012. Dísponível em facebook.com.
  3. Idem, 5 de março de 2012. Disponível em facebook.com.
  4. Idem, 30 de março de 2012. Disponível em facebook.com.
  5. Idem, 10 de maio de 2012. Disponível em facebook.com.
  6. Idem, 10 de março de 2012. Disponível em facebook.com.
  7. Idem, 22 de maio de 2012. Disponível em facebook.com.
  8. São Tomás de Aquino, Suma Teológica I, Q. 25, Art. 3. Disponível em sumateologica.wordpress.com.
  9. Para a diferença entre o problema intelectual do mal e o problema emocional do mal, ver William Lane Craig, Hard Questions, Real Answers. Wheaton: Crossway Books, 2003, págs. 75-112. Disponível em Amazon.
  10. ATEA - Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos, 20 de março de 2012. Disponível em facebook.com.
  11. André Frossard, Deus em questões, trad. de Maria Cecília de M. Duprat. São Paulo: Quadrante, 1991, pág. 93. Disponível em Quadrante.
  12. Ver G. K. Chesterton, Ortodoxia, trad. de Almiro Pisetta. São Paulo: Mundo Cristão, 2007, págs. 25-6.
  13. Caos & Regresso, Challenge Accepted. Disponível em caosdinamico.com.
  14. Caos & Regresso, Caridade ATEA. Disponível em caosdinamico.com.
  15. Caos & Regresso, Mundo Quântico e a refutação de Deus. Disponível em caosdinamico.com.
  16. ATEA - Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos, 6 de julho de 2012. Disponível em facebook.com.
  17. Originalmente "schoolboy argument". John Lennox, "Who Created the Creator?", 25 de dezembro de 2009. Disponível em johnlennox.org.
  18. Caos & Regresso, 14 de abril de 2012. Disponível em facebook.com.
  19. ATEA - Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos, 20 de julho de 2012. Disponível em facebook.com.
  20. Universo Ateu, 16 de maio de 2012. Disponível em facebook.com.
  21. Phil Porvaznik, Evidence for Jesus and Parallel Pagan "Crucified Saviors" Examined, 25 de dezembro de 2007. Disponível em philvaz.com.
  22. ATEA - Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos, "10 dicas para ter seu conteúdo aprovado e postado", 14 de julho de 2012. Disponível em facebook.com.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More